OS DONOS DO BOXE NO BRASIL. Quando a soberba extrapola os limites.


O que é ter sucesso?


Para muitos sucesso é dinheiro, para outros fama, para outros uma realização de um objetivo profissional, para outros sucesso é ter saúde ou ainda poder ter mais tempo para estar com sua família. O Sucesso é uma coisa tão relativa quanto próprio tempo.


O que vou contar a seguir parece aquelas histórias de conto de fadas de criança, mas infelizmente são fatos que ocorreram recentemente na vida real.


Era uma vez...


...um jovem "Rei" que vivia em seu mundo cercado de pessoas que o admiravam pelos seus feitos como treinador de boxe de alto rendimento, isso o dava uma grande satisfação e inflava seu ego cada dia mais e mais. Ele começou a se inflar tanto que se tornou arrogante e presunçoso com qualquer forasteiro que pudesse vir de fora com algo diferente, afinal, naquele mundinho ele era "o Rei" idolatrado e amado por formar atletas e repartir aos mais necessitados algo de ajuda (sim parecia que havia algo de bom em seu coração), mas o seu ego estava crescendo a tal ponto que já nem o deixava caminhar direito de tão inflado e soberbo com "um rei na sua barriga".


Um dia vindo de terras distantes surgiu um senhor que também era treinador de boxe, trazia consigo ensinamentos de toda uma vida, nem piores, nem melhores, simplesmente outras experiências e "ousou" hospedar-se no seu mundinho.


Descobrindo o fato, sem ao menos conhecer aquele senhor, o Rei enviou todos os seus soldados para perseguir, escrachar e humilhá-lo, assim que facilmente o localizaram e começou o escrutínio público:


"Quem é você para entrar em meu mundo?", "Você formou quantos campeões de boxe?", "Quem é você para vir ao meu mundo e querer dar um curso sobre o boxe?", "Pilantra!", "Estelionatário!", "Picareta!", "Vai tomar no seu c*!" (ah... esqueci, desculpa, não se fala palavrão em conto de fadas).

O senhor tentou argumentar, dizendo trazer preciosos ensinamentos de terras distantes que poderiam, de alguma forma, acrescentar não apenas ao trabalho do "Rei", mas também ao de outras pessoas que exerciam o mesmo ofício de treinador e que não gostariam de focar apenas no rendimento, mas também em outras vertentes do boxe, como o boxe de iniciação, recreativo, fitness, terapêutico, etc., mas o Rei foi bem claro:


"Só pode ser treinador de boxe que trabalha com rendimento e tem grandes resultados! E se você não tem mais títulos do que eu não você não tem nada a me acrescentar, nem a ninguém do meu reino! Aqui mando eu! Eu não te conheço, portanto, vou te condenar ao excrachamento público e ao exílio!"

O senhor tentou ainda argumentar, mostrar os conhecimentos que trazia consigo, mas tudo foi em vão, o Rei no alto de sua soberba e sem sequer revisar os argumentos ou escutar as informações e ensinamentos que trazia aquele senhor declarou a sentença e foi o seu juiz e executor, afinal:


"Que atrevido é esse senhor para dizer que pode ensinar algo! Eu "o Rei", o dono do Boxe brasileiro que em toda a minha carreira fui 4x campeão e tive 4 alunos convocados pela seleção brasileira"... Quem pode me ensinar algo mais do que já sei?"

Enviado ao exílio daquele pequeno e decadente mundo o forasteiro encontrou pelo caminho outros caminhantes que também por ali haviam passado e que também foram exiliados, juntos trocaram ideias, debateram e adicionaram ainda mais capítulos ao livro da sabedoria e aos poucos mais e mais pessoas surgiram, e juntos foram formando uma grande comunidade do conhecimento aberta a todos aqueles que venham debater, aportar e somar com suas vivências, histórias e caminhos.


O Rei, ah... ele continua em seu mundinho, já quase não consegue se levantar do trono de tão inchado que está seu ego e aos poucos alguns que estão por ali, começam a despertar... o final dessa história já é mais que previsível, mas só o tempo em sua sabedoria poderá contar...